Conselhos para maior segurança: verifiquem o interlocutor

Se recebe uma visita, um email, uma chamada, etc. que não estava à espera, e lhe pede informação ou que realize alguma ação, pense antes de responder ou agir.

Por vezes temos tendência a ser demasiado educados ou obedecemos cegamente por um motivo ou outro. Quem pretende obter dados de nós ou da nossa empresa sabe-o e tira partido disso. Se for realmente bom, o malfeitor iniciará uma conversa com o único objetivo de nos levar a acreditar nele, talvez atirando alguns dados verdadeiros pelo meio para tornar a história mais convincente.

A pandemia colocou muitos colaborades em tele-trabalho. Isolados em casa, costumam ser presas fáceis para este tipo de tácticas porque não contam com o suporte imediato dum colega ou supervisor.

Parem. Se é a primeira vez que entram em contacto convosco, peçam que lhes deixem ficar os seus dados de contacto e terminem a conversa.

Com tempo, verifiquem os dados que lhe foram passados e contacte ou seu supervisor ou o seu informático de confiança. Por exemplo, se alguém liga a dizer que é o Sr. X do banco Y por causa dum problema no seu cartão de crédito, ligue para a linha de atendimento desse banco (que deverá ser um número público e conhecido) e peça-lhes para entrar em contacto com esse Sr. X, ou simplesmente peçam que verifiquem a situação do seu cartão de crédito diretamente. Procedimento semelhante aplica-se quando ligam a dizer que é um fornecedor, cliente, potencial cliente, parceiro, etc.

Verifiquem sempre o vosso interlocutor. Mantenham-se em segurança.