Conselhos para maior segurança: quem está a espreitar?

O título tem um sentido metafórico, mas também físico.

Os nossos dispositivos (computadores, tablets, telemóveis) vêm equipados com câmara e microfone. Um malfeitor pode usar certos programas para aceder a esses componentes sem necessariamente sermos alertados para o facto. Para além disso, existem programas que permitem intercetar os sinais do rato e teclado.

Alguém que consiga “por o pé na porta” do nosso sistema, e inserir determinados programas, passa a ter um grande controlo sobre as nossas atividades: ver atravês da nossa câmara, ouvir, capturar o que estamos a escrever, capturar a imagem do nosso ecrã, e, porque não? vasculhar em todos os ficheiros aos quais temos acesso com a nossa conta.

Para evitar que “ponham o pé na porta” temos algumas opções:

  1. Começar por “não abrir a porta”: não abrir ficheiros recebidos sem ter a certeza da sua origem, não seguir links que não iniciámos nós próprios, não instalar programas pirata, etc.
  2. Manter o sistema operativo sempre atualizado. É verdade que é uma seca e faz perder tempo e, nalguns casos, ainda introduz problemas próprios. Mas a alternativa não é melhor.
  3. Manter o antivírus também atualizado e ativo. Se usam o Windows 10, este já inclui o antivírus Windows Defender, mas podem instalar um outro qualquer.

Mantenham-se em segurança mantendo os sistemas atualizados.